SEMANA 14 – DIÁRIO DE GRAVIDEZ

SEMANA 14 (01/03 a 07/03)

Infelizmente essa semana comecei com náusea, mas detectei que elas vem ou por eu comer um pouco a mais ou demorar para comer, então ainda tenho o remédio em mãos para esses momentos, que são poucos, mas que ainda acontecem.

Essa semana de carnaval, resolvemos tirar para fazer as coisas que estão pendentes em casa e também para descansarmos um pouco, vermos filmes, enfim, assim foi nosso carnaval.

Também me sinto mais animada e disposta, então resolvi voltar com as caminhadas e pretendo levá-las a sério, pelo menos 4 vezes na semana.

Então pela manhã, munida de protetor solar, boné e óculos escuros, caminho por uma hora, mais ou menos e aproveito para meditar e agradecer. Adoro esse momento, me deixa ainda mais disposta para encarar o dia e bem mais feliz por criar uma conexão gostosa com meu bebê e por estar me exercitando, isso me motiva a melhorar meus hábitos alimentares também.

Tive mais uma consulta com o médico e analisando o ultrassom, ele me disse que está tudo bem com o nenê, que as medidas estão dentro dos padrões esperados.

Nesta consulta, senti que ele foi um pouco mais atencioso comigo, novamente escutamos o coração do bebê e até o momento, engordei 3kg, dentro do esperado também.

Segundo o ultrassom, minha semana acaba virando no sábado e não na sexta, como calculamos, mas tudo bem, isso é só um detalhe!

Minha amiga me presenteou com um curso de desenho online, o que me ajudou a me animar mais em ter que ficar em casa e contra a ansiedade também.

Já organizamos tudo para começar a arrumação da casa, pintura, etc. Posso dizer que está sendo bem cansativo, mais para o meu marido do que para mim, mas é uma fase bem legal de mudanças e aí que a ficha vai caindo e acaba sendo gostoso também.

Sobre sintomas, essa semana passei mal duas vezes, mas talvez por conta de exageros, porém, o que piorou foram as dores na lombar e algumas cólicas mais intensas.

Essa semana está bem longa, parece que faz umas três semana que estou com 14 semanas.

Um beijo e até o próximo post!

SEMANAS 12 e 13 – DIÁRIO DE GRAVIDEZ

SEMANA 12 (16/02 a 21/02)

A semana já começou tensa, pois devido ao susto, eu estava muito triste com meu obstetra, pois pensei que se ele já tivesse me examinado, já teria descoberto o pólipo e eu não ficaria tão desesperada com o sangramento, apesar de sempre ser motivo de preocupação.

Ainda sem a decisão formada sobre a troca de médico, resolvi ir na consulta que já estava agendada para segunda feira, devido a urgência.

Nessa consulta, relatei tudo que houve e ele me examinou finalmente. Localizou o pólipo e me informou que não era o pólipo que estaria sangrando e que era para eu continuar com o medicamento.

Me informou também que o pólipo não causaria um aborto devido a sua localização e que faria a remoção deste, somente a partir do 4º mês.

Felizmente, essa foi a melhor consulta que tivemos. Consegui sair mais tranquila de lá.

Foi então que resolvi entrar em repouso sério, parar quieta mesmo, já que para mim é muito difícil, pois sou muito ativa, mas não posso arriscar a vida do meu bebê por bobagem.

Sábado chegou e com ele meus 32 anos de vida. Foi um dia maravilhoso. Durante o dia sai em passeio com minha família e à noite saímos com amigos.

Fomos num barzinho maravilhoso aqui da minha cidade e minhas amigas me fizeram surpresa, foi lindo!

Finalmente chegou o domingo, dia do Chá revelação.

Essa noite foi longa, pois estava em pé às 5:30 da manhã, sem conseguir dormir mais devido a ansiedade.

No dia anterior já havia deixado os docinhos prontos, encomendado os salgados e só faltava mesmo a decoração.

Começamos com ela no domingo de manhã, meu irmãozinho veio em casa e me ajudou a encher os balões.

Meu marido limpou a casa toda para mim, mas quando vimos já estávamos atrasados.

Após alguns estresses, estávamos montando a decoração com a  ajuda das amigas queridas e os convidados foram chegando.

As 17:00 estouramos o balão!

O tema do chá foi do Batman e da Mulher Maravilha, então as cores refere-se ao tema.

É menino!!! Teremos um menino!!!

Fiz um vídeo dos convidados sobre suas opiniões, antes de estourarmos o balão e a maioria disse menina, erraram feio, assim como eu, que tinha certeza que seria menina. ahhahahah

Sei que foi muito gostoso, muito emocionante e estamos muito felizes!

Ainda sigo em repouso e torcendo para sexta feira chegar e conhecermos nosso bebê, será nosso primeiro ultrassom, esse de transluscência nucal, um ultrassom muito importante.

 

SEMANA 13 (22/02 a 28/02)

Durante essa semana nenhuma novidade quanto aos sintomas, em alguns momentos senti enjoo, mas nada tão intenso quanto as primeiras semanas.

Na sexta feira, dia do ultrassom, chegamos à Clínica e uma enfermeira muito gentil nos atendeu, me preparou para o ultrassom, mas para meu descontentamento, não pude filmar, nem tirar fotos, nada, fiquei muito triste, mas vida que segue.

Infelizmente fomos mal atendidos pelo médico que realizou o ultrassom, ele não teve nenhum cuidado em nos explicar sobre as medidas, placenta, útero, enfim, por mais que nós ficássemos fazendo perguntas, ele respondia de qualquer jeito e saímos de lá bem insatisfeitos.

Como mencionei na semana anterior, devido aos fatos, resolvi ficar em repouso, então não saí muito de casa, só fiz as coisas de casa mesmo, sem muito esforço.

Recebemos um convite para participar sobre uma roda de gestantes que aconteceu no Espaço Essencia do Ser, aqui em Piracicaba e fomos.

Foi muito bom, a roda foi liderada por uma enfermeira obstetra e uma doula e psicóloga.

Aprendemos de mais naquela noite, foram tantas informações úteis e o tema era sobre a desmitificação do parto, sendo abordado vários assuntos relacionados ao parto, mas muitos que eu inclusive achava que era real e ali fui muito feliz em descobrir algumas coisas, como:

 

  • Tipos de placenta e seus mitos, placenta envelhecida, placenta prévia;
  • Bebê em posição invertida;
  • O grande mito do quadril estreito;
  • Tempo de gestação e alguns mitos a respeito;
  • O mito do cordão umbilical enrolado

 

Enfim, esses foram alguns dos assuntos abordados.

Sei que a conclusão que tive foi que muito do que sabemos ou escutamos sobre os partos é mito, exceto em alguns casos que é necessário o procedimento da cesárea.

E não estou dizendo isso somente pela palestra, venho estudando a respeito e vendo o quão banalizado está sendo os partos de hoje em dia, com muita incidência de violência obstétrica, enfim, é um assunto muito extenso, mas se você se interessou, deixo a dica do documentário disponível na Netflix (O renascimento do parto) que relata bem sobre o assunto.

Por isso, não deixem de pesquisar, nem sempre vamos ouvir coisas boas, inclusive do nosso médico, porém, apesar de todo conhecimento que ele carrega, ele pode te influenciar de maneira negativa.

Não deixe de ir o médico, claro, mas não deixe de estudar sobre esse fenômeno NATURAL que está acontecendo com seu corpo e lembre-se, seu corpo, suas regras!

Essa semana também aproveitei para iniciar uma corrente de meditação que recebi, inclusive para segurar a ansiedade pelo fato de eu estar em repouso e tem me feito muito bem.

Espero que tenham gostado.

Um beijo e até o próximo post!

 

SEMANAS 10 e 11 – DIÁRIO DE GRAVIDEZ

Olá pessoal, tudo bem com vocês?

Mais duas semaninhas de gestação, com muita informação e experiência pessoal.

SEMANA 10 (01/02 a 08/02)

Essa semana começou bem agitada!

Hoje, 01/02 saiu o resultado do exame de sexagem fetal para sabermos o sexo do bebê, porém, somente minha amiga e minha irmã já estão sabendo, pois teremos que esperar o chá revelação.

Aí meu Deus! Quanta ansiedade nesse coraçãozinho, será que vou aguentar?!

Bom, enquanto esse dia tão esperado não chega, vou ter que me contentar com os sintomas amenizando por aqui.

Ainda não posso dizer que não sinto mais nada, pois algumas vezes ainda sinto enjoos. Além disso, essa semana foi a semana da prisão de ventre.

Dia 07/02 tive minha segunda consulta e estava realmente na esperança que fosse bem melhor que a primeira, para então decidir se continuo com o médico ou não, apesar que não ter muita opção.

Enfim, a consulta foi um pouco melhor, apesar de um atraso de meia hora do médico, mas isso nem me chateou, pois eu também me atrasei. Rsrs

Entramos na sala, ele fez o cartão de pré natal, que não havia feito na primeira consulta, olhou todos os exames que graças a Deus estavam ótimos e comecei a bombardeá-lo com minhas perguntas, que estavam todas anotadas.

Após sanar minhas dúvidas, eu lhe informei que dias atrás acabei presenciando um corrimento marrom, então ele me receitou progesterona e me disse que poderia ter sido alguma escamação, mas não me examinou.

Isso me deixou um pouco assustada, mas se ele sabe o que está fazendo, acredito que preciso dar um voto de confiança.

Infelizmente acabei pegando uma gripe essa semana, garganta doendo, muita coriza e muitas dores no corpo e de cabeça.

Tentei ao máximo me alimentar com coisas naturais, bebi muito suco de laranja natural, todos os dias, como de costume eu tomava meu limão pela manhã e a noite fazia limão com mel.

Tomei paracetamol quando as dores estavam intensas e questionei o médico sobre gengibre, que é usado como um antiinflamatório natural, ele disse que ao invés de eu usar o gengibre, era para comer bastante kiwi, pois é uma excelente fonte de vitamina C.

Em pesquisas que realizei, também não encontrei contra indicações e aliás, posso dizer que me aquelas balinhas de gengibre me aliviaram com as náuseas.

SEMANA 11 (09/02 a 15/02)

Ainda não é 100%, mas posso afirmar que estou sentindo melhoras em alguns aspectos, principalmente com relação as náuseas, porém, como nem tudo são flores, como disse, a semana passada foi da prisão de ventre, que graças a minha boa alimentação, durou pouco tempo.

A gripe está chegando ao fim, tendo passado a dor de garganta e as dores intensas pelo corpo, mas a coriza continua e eu continuo me alimentando bem com frutas e sucos naturais, para evitar mais resfriados.

Outra coisa que começou a me incomodar, foram as acnes, percebi o aparecimento dessas chatinhas em todo meu corpo.

Infelizmente não podemos fazer uso de cosméticos para sanar esse problema, devido algumas substâncias químicas que contém esses produtos específicos e que podem acabar fazendo mal para o bebê e consequentemente até gerando uma má formação, já que esse primeiro trimestre é bem delicado.

Enfim, uma das minhas dúvidas, das quais tem a ver com o assunto beleza, é se eu poderia continuar colocando unhas postiças, no momento estou com a unha de porcelana, mas pouco antes de eu saber da gravidez, estava com unha de fibra de vidro. Após algumas pesquisas na internet, alguns médicos não recomendam devido a cabine que é usada para secar o gel, porém, meu médico disse não haver problemas. Eu optei por tirar as unhas, pois não estou me sentindo segura com elas e claro, não quero ter do que me arrepender depois, por pura vaidade.

Que na verdade nem é só por pura vaidade, eu uso unhas postiças a muito tempo, tanto é que tem alguns posts no blog sobre isso, pois eu as uso devido ao fato de eu roer minhas unhas e elas evitam que eu faça isso.

Outra dúvida de beleza que tirei foi sobre um protetor solar antirrugas, que contém em sua fórmula o ácido hialurônico, nesse caso ele pediu para eu não usar e mais uma vez contradisse com minhas pesquisas, onde li que está liberado, pois trata-se de um ácido que nosso próprio corpo produz, mas também resolvi evitar a fim de não causar nenhum mal possível ao bebê.

Na sexta feira, tomei um grande susto, aquilo que era somente um corrimento marrom, apareceu em sangue mesmo, em pouca quantidade, mas era sangue.

No mesmo momento, liguei para o consultório do médico, isso por volta de 12:00 e ele não estava mais atendendo. Fiquei muito chateada e claro, como toda mãe de primeira viagem, fiquei muito preocupada. Fiquei aos prantos. Chamei uma amiga e fomos até a maternidade.

Chegando lá, a médica me examinou e para minha surpresa, constatou um pólipo em meu útero e me informou que era isso que estaria causando esses pequenos sangramentos.

Pediu para que eu retornasse ao obstetra o mais breve possível, para ele decidir o que seria feito.

Pela primeira vez e no susto, escutei o coraçãozinho do bebê, foi a melhor sensação do mundo, mas ainda continuava muito preocupada.

Aguardarei a segunda feira para a consulta com o médico. Torçam por mim!

Um beijo e até o próximo post.

 

SEMANAS 8 e 9 – DIÁRIO DE GRAVIDEZ

Olá queridos(as), tudo bem com vocês?

Estou postando sobre a oitava semana, mas quero ver consigo começar a postar de duas em duas semanas, para chegarmos na semana atual, que é a 12ª. Estou ansiosíssima para escrever sobre o chá revelação.

SEMANA 8 (18/01 a 24/01)

Iniciamos a semana colocando a “mão na massa”, na segunda feira Davi entrou de férias e me ajudou com a faxina da casa, o que para mim foi um alívio, já que ainda continuo com muitas náuseas.

Na terça feira saímos às compras, meu tão sonhado jardim estava saindo do planejamento e começara a tomar forma.

Fomos a floricultura, eu não sabia lidar com tantas flores e plantas lindas, fomos muito bem atendidos e a paisagista nos ajudou em todos os detalhes para decidirmos sobre as flores e demais itens necessários.

Compramos três vasos de flores, dentre eles, duas Ixorá e uma Mandevilla (nomes das flores), compramos também um vaso de babosa, terra, grama, pedras brancas, divisórias e manta.

Mais tarde levamos nosso cachorrinho Nick no pet shop para tomar banho e eis minha surpresa quando ele voltou com a gravata do batman.

Deixe-me explicar.

O chá revelação será com o tema da mulher maravilha e do batman, quando vi aquilo, ri muito e disse para o Davi que o Nick já tinha sua preferência, no caso menino ahahahahah.

Nesse dia ainda fizemos várias coisas na rua, visitamos a vó dele, visitamos meu pai e fomos ao supermercado.

A noite recebemos a visita do nosso amigo que viajaria no dia seguinte. Resolvemos pedir algo pra comer e para meu azar pediram combinado de salmão e eu acabei com um temaki de salmão cozido.

Na quarta feira acordei passando muito mal, infelizmente não teve jeito, precisei comprar mais uma caixa de remédio para náuseas, já havia vomitado três vezes somente pela manhã.

O Davi fez todo o jardim da frente, deu muito trabalho, mas ficou maravilhoso, do jeitinho que eu queria.

Descansamos o resto do dia que foi bem pesado. Continuei passando mal.

Na quinta feira, acordei mais cedo, um pouco mais disposta e resolvi caminhar. Foi muito bom, conversei bastante com meu bebê, mas não consegui andar muito, pois já me senti cansada e ofegante.

Voltei para casa, tomei um suco de limão, algumas horas depois comi banana com granola e não teve jeito, a náusea voltou com tudo.

Com muito receio, almocei bem tarde e rezei para não desperdiçar aquela comida tão gostosa. Ufa! Deu certo, apesar de a náusea continuar, mas mais de leve.

Cochilei durante a tarde, levantamos e Davi foi fazer o jardim dos fundos da casa. Fiz uma vitamina de mamão com banana para nós e estou aqui finalizando o diário desta longa semana.

SEMANA 9 (25/01 a 31/01)

Posso dizer que esta semana está parecendo que as coisas tendem a melhorar. Assim espero! Ahahahah

Acredito que tenha sido a semana mais tranquila até agora, mas é bom não falar muito né?! Os enjoos estão bem menores, mas ainda os tenho, porém, bem mais amenizados.

As cólicas, sinto de vez em quando uma pontadinha na barriga, mas também são bem mais amenas do que no comecinho.

O que eu mais senti essa semana foi a oscilação de humor, pois até eu as vezes estava me achando insuportável, mas pode ser que o calor também tenha culpa nisso, pois a sensação térmica está muito alta, chegando a beirar os 40ºC.

Tenho dormido um pouco melhor, mas bem pouco também devido ao calor, porém os pesadelos também tem diminuído, mas ainda me sinto triste por não ter sonhado com o bebê e muito pouco com a gravidez.

Essa semana retornei a psiquiatra, pois estava fazendo uso de medicamento (Eudok), apesar de haver parado assim que descobri a gravidez e ela deixou a meu critério em continuar com remédio ou não, sendo que seria prescrito outro caso eu ainda desejasse continuar tomando.

Neguei, quanto menos remédios, melhor, ela concordou, porém, me encaminhou para a psicóloga, onde já agendei e consegui uma consulta para essa mesma semana.

Na sexta feira à tarde estive na psicóloga e batemos um bom papo, consegui contar minha história para ela sem derramar uma lágrima, me senti meio fria por isso e no caminho de volta para casa, engoli o choro por algumas vezes, mas vida que segue, aos poucos tudo vai se ajeitando e Deus vai abençoando nosso caminho.

Bom, por enquanto é isso. Esperam que estejam gostando dos posts e que eu consiga estar passando um pouco da minha experiência de primeira gravidez para vocês.

Um super beijo e até o próximo post!

SEMANA 7 – DIÁRIO DE GRAVIDEZ

SEMANA 7 (11/01 a 17/01)

Ansiosíssima para a consulta, digamos que não foi bem o que eu esperava.

Devido a algumas informações que colhi nessa semana, obviamente me surgiram muitas dúvidas, principalmente com relação ao parto, uma vez que sofro com Iatrofobia (medo de ir ao médico), então resolvi despejá-las ao médico.

E lá fomos nós, eu e Davi em nossa primeira consulta com o ginecologista/ obstetra, sendo a primeira vez que eu consultava com ele, pois mudou meu plano médico.

O médico me perguntou sobre a última menstruação e já calculou a data possível para o nascimento, sendo este dia 30/08/19, fiquei feliz, um mês após o aniversário de minha mãe.

Após isso, me passou as primeiras restrições com peixes crus, atividades físicas, me liberando somente para caminhadas, hidroginástica e pilates.

-Mas Dr. Não posso retomar a musculação após o terceiro mês? Não!

Fiquei muito chateada, pois já presenciei várias gestantes na academia, mas vamos obedecer né, quem sabe depois não consigo convencê-lo.

Não carregar pesos

Não fazer muito esforço

Não usar tinturas, podendo tinturas sem amônia após o terceiro mês.

Manter uma alimentação balanceada. (Já estou sendo acompanhada pela nutri)

Tomar bastante água.

Evitar de limpar a caixinha de areia dos gatos.

Bom, retomando sobre o parto, resolvi questioná-lo, pois sempre ouvi da minha mãe que por ter quadril pequeno, meu parto seria cesariana, caso um dia eu engravidasse.

O médico meio que repetiu essa informação.

Até esse momento eu realmente ainda não sabia qual parto me agradava mais.

Gostaria sim de ter um parto normal, até humanizado, porém, vi muitos relatos de “piques exagerados”, entre outras violências obstétricas e isso me deu muito pavor.

Quando citei isso ao médico, ele pareceu desconfortável e quis de todas as formas me mostrar o quanto era bom naquilo que fazia e que jamais cometeria um erro desses, uma vez que já tinha realizado muitos partos, dentre o de quase todas as mulheres de sua família. Enfatizou o quanto se preocupava com o bem estar da gestante, mas infelizmente não me passou muita confiança.

Neste momento, o clima pareceu tenso na sala dele e talvez eu tenha abordado o assunto de maneira brusca, não sei, só sei que não me senti mais bem ali.

Fora esse mal estar, não posso reclamar da consulta, pois o médico foi muito atencioso, tirou todas as minhas dúvidas.

Ao sairmos de lá, meu marido me chamou a atenção pelo jeito com que eu havia abordado esse assunto de violência obstétrica e que por isso, o médico acabou sendo tão rude quanto eu e demonstrando de todas as formas que era um excelente médico.

De fato, só fui me consultar com ele, pois tive duas ótimas indicações, sendo que somente havia ele e mais uma médica no plano e dessa outra médica eu ouvi comentários desagradáveis sobre seu trabalho.

Cheguei em casa aos prantos, pois já havia colocado em minha cabeça que não queria ele como médico, mas aos poucos fui refletindo sobre minha atitude também e resolvi continuar com ele.

Bom, sobre essa semana, reparei que as náuseas estavam melhorando, eu já estou  na terceira caixa de remédio para náuseas e não gostaria de ficar tomando tantos remédios assim, então quando vi que melhorei, deixei de tomar, porém, no final desta semana, voltei a passar mal de náuseas e agora minha enxaqueca também resolveu dar o ar da graça.

Nessa semana uma coisa muito triste me aconteceu, perdemos nosso cachorrinho.

Ele acordou com muitas convulsões, problema antigo, além da idade avançada, da cegueira e da falta de coordenação dele. Já estávamos nos preparando para esse dia, mas é sempre muito doloroso perder nossos bichinhos, que pra mim, são como filhos mesmo.

Ficamos com ele até seu último suspiro, mas precisamos fazer isso, pois quando retomava da sedação em que estava, ele convulsionava novamente, fazendo com que seu sofrimento só aumentasse e o nosso também, por vê-lo naquele estado.

É, essa semana foi agitada, cheia de baixos, mas ainda meu coração está radiante pela boa nova, por essa nova vida que gero em meu ventre.

A gratidão não cabe em mim e graças a Deus, eu e Davi estamos nos tornando bem responsáveis, planejando nossa vida em todas as áreas.

Que assim seja, que continuemos com essa vitalidade, pois ainda há muito que fazer para a chegada do nosso(a) bebê.

Há! Já estamos planejando o chá revelação que será realizado em 17/02.

Já compramos as coisas, já elaborei o convite e estamos super ansiosos para esse momento tão especial.

Vou contando tudo para vocês nos próximos diários!

Espero que estejam gostando.

Um beijo e até o próximo post.

SUICÍDIO – PRECISAMOS QUEBRAR ESSE TABU!

Olá pessoal, tudo bem?

Espero muito que sim!

Hoje estou aqui para deixar um alerta e de certo modo um desabafo também.

Vamos tratar hoje de um assunto bem pesado, conforme vocês puderam notar pelo título, porém, um assunto de extrema importância a ser abordado nos dias atuais, com tanta gente em depressão, ou até mesmo infelizes por não conquistar uma “vida de sonhos”, conforme nos mostram as redes sociais, apesar de sabermos que nada disso é tão real.

Quero deixar bem esclarecido que este é um relato pessoal, que ocorreu comigo e com minha família e que tem por objetivo alertar o leitor sobre esse assunto que é tão tabu, porém, está presente em nossas vidas e em nosso dia a dia, podendo vir a acontecer com qualquer um de nós ou alguém próximo a nós.

Era dia 07 de fevereiro de 2018, há exatamente um ano atrás, quando acordei, fiz meus afazeres matinais e estava me trocando para ir a academia, até que recebi a pior ligação da minha vida, era minha madrasta gritando que meu irmão havia se enforcado.

Lembrem-se a maneira como se recebe uma notícia dessa, que já é trágica por si só, pode traumatizar ainda mais, pois até hoje escuto a voz dela dizendo aquelas palavras horríveis em minha mente, o que me causa muita dor.

Minha primeira reação foi paralisar, não estava conseguindo assimilar e acreditar naquela terrível notícia. Depois a primeira coisa que veio em minha cabeça foi meu pai.

Terminei de me trocar, peguei minha moto e voei até sua casa, onde o encontrei aos prantos, também sem acreditar que realmente havia acontecido, ou seja, sem chão!

Meu maior medo era que meu pai também tentasse alguma besteira, nesse momento e só queria estar ao lado dele.

Infelizmente minha mãe se foi há dois anos atrás, por uma doença terrível chamada cirrose, na qual ainda vou partilhar dessa experiência com vocês também.

Duas perdas em tão pouco tempo. Eu me sentia exausta emocionalmente, até porque também estava me recuperando de uma depressão.

A primeira pergunta que nos vem a mente é POR QUE?

E isso eu sei que é algo que jamais conseguiremos desvendar, jamais teremos a certeza do que se passava em sua cabeça e em seu coração naquele momento, além, da dor, da solidão e da angústia.

A sensação que tive foi de que meu peito estava comprimido, doida tanto que não havia lágrimas suficiente para aliviar. Sensação de impotência, de fracasso e muita angústia também, pois nesse momento só nos lamentamos pelo que poderíamos ter feito e não fizemos.

QUEM ELE ERA?

É nesse momento que o peito aperta novamente e as lágrimas escorrem, pois quem o conhecia sabe que meu irmão era uma pessoa extremamente amável, generoso e de um coração enorme, que se fosse preciso doava a própria roupa do corpo para alguém necessitado, porém seu maior defeito era não cuidar de si mesmo.

Era um filho e um irmão muito carinhoso, estava sempre me abraçando e dizendo o quanto me amava. Muito sensível e chorão também.

Fomos criados juntos, éramos muito apegados.

Eu e ele

Minha mãe, eu e ele

Deixou seu maior sonho, seu filho de 4 anos, que quando pra essa criança, aí mais bem que não entendo. Seu filho ainda o chama, se lembra vivamente do pai, que era super carinhoso e amoroso com ele, sempre estando presente e fazendo suas vontades.

NÃO HÁ REGRAS!

Esse negócio de quem avisa, não faz, não existe! Ou de quem quer, faz. Nada disso deve ser parâmetro. O único parâmetro que temos é como a pessoa está reagindo aos dissabores da vida.

Ele vinha se sentindo cansado de lutar e não conseguir nada, apesar de ter tudo. Por isso eu digo, por menos que você tenha seja grato, pratique a gratidão, pois nessas horas você consegue enxergar que nada é mais valioso do que nossa vida, nossa saúde.

A depressão é coisa muito séria, mas não vou me estender neste post para não ficar mto longo. Prometo que trarei minha experiência com isso em outro post também. Sei que esse foi sim, um dos motivos. Ele estava depressivo e não conseguia enxergar nenhuma saída para os seus problemas.

Minha história com o suicídio

Eu também por várias vezes pensei e já até tentei me suicidar, porém, sempre pensei em meu pai e na minha família, eles talvez não me perdoariam por  isso.

Me sentia egoísta, porém angustiada por tantas decepções que a vida me dava, mas nunca tive coragem de ir até o fim.

O sentimento que eu tinha quando vinham esses pensamentos era de abandono, de cansaço físico e mental, de falta de cuidados mesmo. A gente se sente vítima, se sente fraco e ao mesmo tempo que queremos gritar por socorro, não queremos incomodar ninguém, pois é nesse momento que eu volto a dizer, temos que acabar com esse tabu, pois é mais comum do que imaginamos.

Alguns rotulam, dizem que é falta de Deus e eu posso afirmar que não é, pois eu cresci em igreja evangélica, participei de louvores, fazia trabalhos na igreja, sempre fui temente a Deus, sempre tive fé e fiz preces, porém, nada disso me impediu de pensar em suicídio.

COMO FICA  A FAMÍLIA?

Sem chão! A família nesse momento se sente a maior culpada, por mais que saibamos que jamais podemos nos culpar por atitudes de outras pessoas. Esse é o primeiro sentimento que vem no coração.

Ficamos tentando encontrar nossos erros. Meu pai até hoje se culpa e procura por seus erros na atitude do meu irmão. Sofre calado e sempre visita o túmulo do seu amado filho.

Nos questionamos a todo momento: Por que não vimos? Por que não ajudamos mais? Muitos por quê e nenhuma resposta.

Parece que nada mais faz sentido, nada mais tem graça.

Os natais não são mais os mesmos, ano novo é só mais um ano sem ele e seu aniversário já não se comemora mais.

Minhas dicas para esse momento tão delicado:

Em primeiro lugar ter fé, mesmo diante de uma tragédia dessas, jamais devemos blasfemar contra Deus, ele sabe o que faz!

Num primeiro momento a gente não aceita mesmo, fica com raiva da vida, com raiva de nós mesmos, mas esses sentimentos só nos fazem sucumbir ainda mais e impedem a evolução espiritual do ente querido.

Temos que levar lições de tudo o que passamos nesta Terra. Acredito eu, que esse é o nosso principal objetivo aqui.

Nesse momento buscar a Deus ou se apegar a alguma filosofia de vida ou até mesmo religião, desde que não seja de maneira fanática é válido, pois senão, não aguentamos viver com tamanha tristeza.

Aos poucos a vida vai passando, as coisas vão se ajeitando.

A família estar unida nesse momento é essencial para cada um, é o alicerce para suportar a dor.

A saudade jamais vai passar, sinto em dizer, só tende a aumentar, mas entendo que quanto mais chorarmos ou imaginarmos o sofrimento da pessoa, mais ela irá sofrer e demorar para desapegar da vida terrena.

A oração, a prece, a reza, como você preferir, é o melhor remédio para acalmar a dor e ajudar aquele que se foi. O ideal é lembrar sempre da pessoa feliz, transmitir sentimento de paz, felicidade e gratidão por ela ter sido membro de sua família.

Chorar faz parte, mas lembre se de não pensar coisas negativas!

Mensagem final:

Então se você já pensou ou pensa em cometer suicídio, peço que procure ajuda!

Saiba que é possível resolver as coisas por aqui, por mais que elas pareçam sem solução.

Quando a pessoa que amamos se vai dessa maneira, percebemos que algumas coisas a que damos valor hoje, não tem sentido algum.

Temos a certeza que tudo pode ser resolvido sem que seja necessário uma atitude radical como essa.

Vamos acabar com o TABU

Temos o recente caso da Marina Bittercourt, que se suicidou essa semana, portanto, mais uma vez volto a dizer, TEMOS QUE QUEBRAR ESSE TABU, não é e não deve ser tratado como algo demoníaco.

Não dê ouvidos a pessoas que dizem ser o maior pecado, que a pessoa vai direto pro inferno, nada disso! Ninguém nesse mundo sabe o que se passa após a morte com certeza, não fique preso a isso, somente envie boas vibrações a pessoa, tenha pensamentos de amor e gratidão para com ela e peça para que ela encontre a luz e evolua!

Infelizmente alguns dias atrás, acabei me calando sem querer e me senti muito mal por isso e pude enxergar o quanto as pessoas se envergonham do assunto, principalmente com relação a familiares.

Eu fui atender uma cliente e havia uma outra pessoa no mesmo ambiente, quando surgiu o assunto e minha cliente simplesmente mentiu, disse que foi acidente. Eu fiquei chocada!!! Queria dizer, não, não foi, foi suicídio mesmo. Vamos parar com essa hipocrisia. É real, acontece e pode acontecer com qualquer pessoa próxima a nós.

Basta! Temos que falar no assunto sim, acontece diariamente, não é frescura, não é vergonha. Vergonha é não poder ajudar a quem precisa ou até mesmo a família que passa por esse momento tão delicado.

Acredito que quanto mais tocarmos no assunto, mais comum será, e mais possibilidade de ajudar ao próximo teremos.

Não se cale!

Procure ajuda!

Atualmente temos o CVV, onde você pode ligar, escrever e até mesmo se voluntariar para ajudar aqueles que necessitam.

CLIQUE AQUI  –  SITE CVV

O CVV

O CVV — Centro de Valorização da Vida, fundado em São Paulo, em 1962, é uma associação civil sem fins lucrativos, filantrópica, reconhecida como de Utilidade Pública Federal, desde 1973. Presta serviço voluntário e gratuito de apoio emocional e prevenção do suicídio para todas as pessoas que querem e precisam conversar, sob total sigilo e anonimato.

A instituição é associada ao Befrienders Worldwide, que congrega entidades congêneres de todo o mundo, e participou da força tarefa que elaborou a Política Nacional de Prevenção do Suicídio, do Ministério da Saúde, com quem mantém, desde 2015, um termo de cooperação para a implantação de uma linha gratuita nacional de prevenção do suicídio.

A linha 188 começou a funcionar no Rio Grande do Sul e, em setembro de 2017, iniciou sua expansão para todo o Brasil, que será concluída em 30/06/2018, com a integração de todos os estados.

Os contatos com o CVV são feitos pelos telefones 188 (24 horas e sem custo de ligação),  pessoalmente (nos 93 postos de atendimento) ou pelo site www.cvv.org.br, por chat e  e-mail. Nestes canais, são realizados mais de 2 milhões de atendimentos anuais, por aproximadamente 2.400 voluntários, localizados em 19 estados mais o Distrito Federal.

Além dos atendimentos, o CVV desenvolve, em todo o país, outras atividades relacionadas a apoio emocional, com ações abertas à comunidade que estimulam o autoconhecimento e melhor convivência em grupo e consigo mesmo. A instituição também mantém o Hospital Francisca Julia que atende pessoas com transtornos mentais e dependência química em São José dos Campos-SP.

Espero que meu relato possa ajudar, de alguma maneira essas pessoas que estão próximas a alguém com depressão, ou que está passando por um momento delicado como este e que enfim, ajude a não se calar diante desse assunto que se fez tão tabu, mas não é!

Um beijo no coração de todos e muita luz!

 

SEMANAS 5 e 6

Olá pessoal, tudo bem?

Espero muito que sim!

Bom até o momento foi só uma prévia das semanas da gestação, mas agora vamos iniciar esse diário semana a semana, contando para vocês cada etapa desta nova fase da minha vida.

Espero muito que vocês gostem de acompanhar…

SEMANA 5  (28/12/18 a 03/01/19)

Acredito que sem dúvidas, essa seria a semana mais difícil, pois eu já não dormia bem, a ansiedade me invadiu de certa maneira que eu só conseguia pensar em mim e no bebê e em mais nada.

Apesar das noites mal dormidas, a felicidade reinava em meu peito e eu já não tinha mais palavras e sentimentos para agradecer a Deus pela dádiva.

Apesar de a fome ter aumentado muito também, cuidei da alimentação, que já estava sendo feito, fiz algumas caminhadas e até yoga e meditação em casa mesmo, com cautela, é claro, eu fiz para acalmar a ansiedade.

SEMANA 6   (04/01 a 10/01)

Me enganei dizendo que a semana anterior seria a mais difícil, pois sem dúvida está sendo essa.

As náuseas aumentaram drasticamente a ponto de quase nada parar no estômago, alguns dias eu consegui dormir um pouco melhor, mas sempre acordando bem mais cedo do que eu gostaria.

Muitos sonhos estranhos, pesadelos estão fazendo parte do meu sono.

As cólicas ainda estão presentes, com alguns picos de dores em alguns momentos.

A idas ao banheiro aumentaram também, com a bexiga sempre cheia.

Neste período, a sonolência durante o dia aumentou, mas se eu optasse por dormir durante o dia, sabia que minha noite, que já não estavam muito boas, seriam bem piores, então eu evitava.

Bom, como a consulta é amanhã e o sono já apareceu, são 00:45 e agora vou me preparar para dormir. Espero ter bons sonhos!