DIFICULDADES NO ÚLTIMO TRIMESTRE DA GESTAÇÃO

DIFICULDADES DO ÚLTIMO TRIMESTRE

Além da depressão que dificultou muito minha gestação, alguns outros incômodos de praxe surgiram.

O fato de não dormir direito pesou bastante para mim, pois já me sentia cansada o tempo todo, mesmo não fazendo muito esforço.

Outro problema que me atormentou, foram as dores, tive muita dor nas costas e graças à Deus, tenho um marido maravilhoso que fazia massagens em mim todos os dias, além das bolsas de água quente que eu vivia colocando para aliviar.

Nas últimas semanas os movimentos já estavam bem limitados, mesmo assim, eu procurava não me entregar completamente, então fazia minhas caminhadas, mas com bem menos frequência e fazia o que conseguia na medida do possível, pois abaixar já era quase impossível.

Infelizmente eu já não dirigia mais, então, fui “obrigada” a ficar em casa, no máximo ir caminhar por perto, isso me deixava muito angustiada também.

Como o parto se aproximava, a ansiedade aumentava e tinha dias que eu ficava muito deprimida, então resolvi que iria mudar isso.

O que me ajudou foram os afazeres, na 34 semana fiz o chá de bebê, que na verdade foi um charraiá e tínhamos todo o processo de organizar o quarto, pintar, lavar, passar e dobrar roupinhas, enfim, acredito que ocupar mais a mente aliviou a ansiedade.

Outra coisa foi eu tentar me acalmar o máximo, tentei fingir que a depressão não estava ali (acredito que não é o certo), mas eu queria tanto curtir esse momento e como eu já havia passado boa parte da gestação depressiva, eu queria não focar nela e sim nas coisas boas que me aconteceu até ali.

Fiz yoga pelo YouTube algumas vezes, li livros, escutei músicas, tomava banhos longos, até para aliviar as dores, enfim, estava programando meu cérebro para me tranquilizar.

Na última semana (não sabendo que era a última), eu queria muito fazer algumas fotos para guardar de recordação e no último minuto do segundo tempo, eu consegui. Vou fazer um post com as fotos.

Também queria muito fazer o Chá de bençãos, já ouviram falar?

Para mim era novidade, mas ouvi falar nas rodas de gestante que eu participei.

É um dia em que a gestante reúne as amigas, familiares próximas, enfim, reúne a mulherada para ser acarinhada.

Um dia de princesa para a gestante, onde pode haver massagens, escalda pés, mimos, pinturas na barriga.

Como eu não tinha ninguém para fazer isso para mim, eu iria tirar um dia e relaxar, fazer um escalda pés, escrever uma carta para o meu filho, enfim, iria relaxar, já que a hora do parto se aproximava, porém, felizmente, meu filhote resolveu adiantar um pouco e chegou com 38 semanas e 4 dias e não deu tempo de nada disso.

Espero que tenham gostado, no próximo post vou colocar todas as fotos que fiz no dia que a bolsa estourou e trazer o relato de parto também.

Um beijo e até o próximo post.